• Tess Chamusca

O GNT faz seu gênero? Uma abordagem cultural do canal televisivo e de suas relações com identidades


Investiga as transformações na identidade de marca do canal nacional de TV paga GNT em sua trajetória de apropriação de valores vinculados às identidades de gênero. A identidade de marca é concebida como resultado de uma complexa interação entre múltiplos discursos e práticas que articulam os campos da produção e da recepção. A análise é conduzida a partir de uma trama de programas do GNT: Saia Justa, Manhattan Connection, Contemporâneo, Superbonita, Papo de Segunda e Tempero de Família. Porém, o estudo se debruça sobre um corpus mais amplo. Foram elencados os seguintes marcos temporais que contribuem para a investigação da questão da pesquisa: os anos de 2002/2003, 2010/2011, 2015 e 2017. Os resultados apontam que se reportar a um universo feminino se traduziu em uma televisão de intimidade e ao mesmo tempo em uma referência a um contexto urbano, dinâmico e cosmopolita. São valores que se destacam no canal ao longo do período analisado a família, a beleza, o trabalho, a independência financeira e, mais recentemente, a diversidade e o ativismo.

Situação: concluída